terça-feira, 22 de dezembro de 2015

O profundo azul da noite

Brooke Shaden

O azul que me veste as mãos por dentro
é ainda o profundo azul da noite
em que bebi no sal da tua pele
o branco aceso do meu corpo
e o silêncio da aragem miúda
que antes da chegada do vento
te havia de romper os olhos
em lágrimas de espanto e sede
pela sombra dos meus dedos.

Autor : Ana Oliveira

Sem comentários: