quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Um livro é como um ninho



Christian Schloe.



Um livro é como um ninho. Faz-se
entrelaçando palavras, raminhos
de fala, pedacinhos de canto e de
sabedoria. Com a destreza
e o êxtase
da luz.

O poeta habita o livro. A casa
de versos. Nela come e dorme e sofre
com as palavras. Mas também se comove
e se diverte. Com elas saúda
as mãos, os olhos, a vida
do leitor.

Autor : Joaquim Pessoa
in "Guardar o Fogo"

domingo, 31 de janeiro de 2016

Federico Erra

Apenas o eco do silêncio
Inunda a cidade
E eu sonho o teu sorriso
No reflexo da água
Com que o rio me presenteia


E tu chegas num eco de saudade

Autor : BeatriceMar

sábado, 30 de janeiro de 2016

Por ti, amor

Anna O.Photograph


por ti, amor
me esqueço das horas
na memória dos dias
janelas sem noite
de uma redoma livre
em ti
incendeio o tempo
na chama que me sobrevive

por ti, amor
a esperança nasce derradeira
na tua pele
mais que sobre a minha

por ti, amor
me arvoro das límpidas raízes
na água das fontes
no húmus dos ventos
sulco meus caminhos
em ti
o monte onde grito
e ouço todo o eco de mim

por ti, amor
eu rio meu choro
atravesso medos nas horas que rumo
a mar maior que toda a dor do mundo

Autor : Manuel Pintor

sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Primeira Palavra

MarcinTyszka
Aproxima o teu coração
e inclina o teu sangue
para que eu recolha
os teus inacessíveis frutos
para que prove da tua água
e repouse na tua fronte
Debruça o teu rosto
sobre a terra sem vestígio
prepara o teu ventre
para a anunciada visita
até que nos lábios humedeça
a primeira palavra do teu corpo

Autor : Mia Couto
in 'Raiz de Orvalho'

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Flor e Espinho

Lukrecja Czerwonajcio

E vem o amor com seus rompantes
Suas ausências, seus sofrimentos
Trazendo seus zelos, suas impaciências.
E vem o amor, martelo agalopado,
Estragos irreparáveis
Com seus olhos de redenção.
E vem o amor, como se pétala,
Flor e espinho.
E vem o amor, como se desejado hóspede
De farta mesa.
E vem o amor, então.

Autor : André Rosa 

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Da verdade do amor

MariamSitchinava
Da verdade do amor se meditam
relatos de viagens confissões
e sempre excede a vida
esse segredo que tanto desdém
guarda de ser dito

pouco importa em quantas derrotas
te lançou
as dores os naufrágios escondidos
com eles aprendeste a navegação
dos oceanos gelados

não se deve explicar demasiado cedo
atrás das coisas
o seu brilho cresce
sem rumor

Autor : José Tolentino Mendonça
in "Baldios"

terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Quando aqui não estás

Federico Erra

Quando aqui não estás
o que nos rodeou põe-se a morrer.

Autor : Al Berto

domingo, 24 de janeiro de 2016

Os teus lábios

Oleg Oprisco

Os teus lábios
são o porto onde os meus
ancoram, e o beijo se solta.

Nos dias nossos
nada nos é interdito
nem o cais nem o horizonte.

Autor:BeatriceMar

sábado, 23 de janeiro de 2016

...

Viktor Sheleg


deixa-me ler-te
mas sem prefácio.


do teu corpo
não quero
nenhum resumo.

Autor : © João Costa . 22.janeiro.2016

sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

A Idade

Josephine Cardin

Falou e disse um pássaro,
dois sóis, uma pequena estrela.
Falou para que calássemos
e disse amor, penúria, brevidade.
E disse disse disse
a idade da eternidade.


Autor : Carlos Nejar
in 'O Chapéu das Estações'