sexta-feira, 22 de maio de 2015

...


Elena Yaschenko

No amor, somos todos meninos. Meninos, pequenos, pequeninos. Sentimo-nos coisas poucas perante a glória descarada de quem amamos. Quem ama não passa de um recém-nascido, que recém-nasce todos os dias.

Autor : Miguel Esteves Cardoso

quinta-feira, 21 de maio de 2015

...


Através dos passos alternados de perda e ganho,
silêncio e atividade, nascimento e morte,
eu trilho o caminho da imortalidade.


Autor : Deepak Chopra


quarta-feira, 20 de maio de 2015

Era longo o teu cabelo

Era longo o teu cabelo, como é a praia e o teu corpo que dança sempre sem ter hora.
Lembro-me de levar nos meus lábios o sabor dos teus em todas as tardes que eu apertava com tanta força para ser depressa outro dia… para ter outra vida. Tocava-te como quem toca Piano às escuras, porque sabe de cor o som de cada dedo. Assim sabia eu, cada canto do teu corpo esguio e a tua pele que me chamava sem pressa.
E mergulhava o meu olhar nos teus caracóis longos onde os meus dedos dançavam… sempre sem hora, assim como dança ainda o teu corpo na minha memória que não quer partir nem ir embora.
E um dia ficamos assim;
Com uma história e com um fim.

Autor : Sérgio Guerreiro

terça-feira, 19 de maio de 2015

Insónia

Oleg Oprisco

Perguntarás aos peixes
como se dorme
de olhos abertos. Porque o sono
dos vivos é um fosso
de víboras
insones. E precisas
por isso
de estar atento. De dormir
acordado.


Autor : Albano Martins

domingo, 17 de maio de 2015

recordação

Marina Yonn

não posso retroceder ao lugar dos desejos,
perdi-me no retorno, pelas ruelas,
e a claridade do sol, ofuscou-me a visão
que me deixou aturdida e cega de tudo.

apenas guardo para sempre,
o teu nome feito pássaro,
feito sonho realizado.
.
BeatriceMar 2014-08-24

(reeditado)

quinta-feira, 14 de maio de 2015

O amor é essencial



O amor é que é essencial.
O sexo é só um acidente.
Pode ser igual
Ou diferente.
O homem não é um animal:
É uma carne inteligente,
Embora às vezes doente.


Autor Fernando Pessoa

quarta-feira, 13 de maio de 2015

A velhice é um vento



A velhice é um vento que nos toma
no seu halo feliz de ensombramento.
E em nós depõe do que se deu à obra
somente o modo de não sentir o tempo,
senão no ritmo interior de a sombra
passar à transparência do momento.
Mas um momento de que baniram horas
o hábito e o jeito de estar vendo
para muito mais longe. Para de onde a obra
surde. E a velhice nos ilumina o vento.

Autor : Fernando Echevarría,
in "Figuras"

terça-feira, 12 de maio de 2015

Não o Sonho

Natália Drepina
Talvez sejas a breve
recordação de um sonho
de que alguém (talvez tu) acordou
(não o sonho, mas a recordação dele),
um sonho parado de que restam
apenas imagens desfeitas, pressentimentos.
Também eu não me lembro,
também eu estou preso nos meus sentidos
sem poder sair. Se pudesses ouvir,
aqui dentro, o barulho que fazem os meus sentidos,
animais acossados e perdidos
tacteando! Os meus sentidos expulsaram-me de mim,
desamarraram-me de mim e agora
só me lembro pelo lado de fora.

Manuel António Pina,
in "Atropelamento e Fuga"

domingo, 10 de maio de 2015

ontem

 Haleigh Walswort
.
ontem, tudo era cinzento,
mas a luz dos teus olhos,
iluminou todo o dia.
.
BeatriceMar 26-05-2014

sexta-feira, 8 de maio de 2015

...

David Talley


Não haverá melhor
Tempo,
que o tempo que tenho para te Amar.

E embora,
Todo o tempo que o tempo me dá,
seja pouco para te Amar,
dou –te todo o meu tempo e tudo o que é de mim.

É isto o que faço com o tempo.

Querer ser teu ,

Até ao fim.

Autor: Sérgio Guerreiro