domingo, 21 de dezembro de 2014

..


- Porque me aceitaste abandonar-te?
- Porque me és vento na metade esquerda do coração e eu amo o vento
- Porque me aceitaste regressar-te?
- Porque me és vento na metade direita do coração e eu amo o vento.


Autor : Helena Gameiro

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

...

esta noite embriaguei-me em sonhos
e a manhã sabe à ressaca
de quem acorda com o copo vazio.


© João Costa . 14.dezembro.2014

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

...

tommi rys

Mas é da tua mão que eu preciso agora. Há momentos em que me farto de ser homem: tudo tão pesado, tão estranho, tão difícil. Eu vou tendo paciência e no entanto, às vezes as coisas magoam, há ideias que entram na gente como espinhos. Não se podem tirar com uma pinça: ficam lá. É então que a cara principia a estragar-se e a gente
dizem
envelhece. Necessito de muito pouca coisa hoje em dia: uns livros, o meu trabalho de escrever, amigos que se estreitam com o tempo, alguns deixados para trás, não sei onde.

autor :  antónio lobo antunes

terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Egoísmo



Que me importa
amor
que seja dia
ou que seja noite iluminada

Que me importa
amor
que seja a chuva
ou um novelo de paz a madrugada

Que me importa
amor
que seja o vento
ou a flor o fogo mais aceso

Que me importa
amor
que seja a raiva

Que me importa
amor
que seja o medo


Autor : Maria Teresa Horta

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Poesia engarrafada

Karolina Gombar
Vejo através da água
a beleza dos seus olhos de vidro
nele faço canções de corte e de sangue
profanando a terra
enquanto meu coração canta por mim
desperto a alma ( mente) 
divindade em Ti. 

Autor : Adriana Magalhães.

sábado, 6 de dezembro de 2014

O teu rosto

Olga Frantzuzova

O teu rosto
é como a noite
que envolve
o cair do dia…
fecha todos os jardins
e abre a minha fantasia.

Autor : Vasco de Lima Couto

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Canção da Partida



Ao meu coração um peso de ferro
Eu hei de prender na volta do mar.
Ao meu coração um peso de ferro... Lançá-lo ao mar.
Quem vai embarcar, que vai degredado,
As penas do amor não queira levar...
Marujos, erguei o cofre pesado, Lançai-o ao mar.
E hei de mercar um fecho de prata.
O meu coração é o cofre selado.
A sete chaves: tem dentro uma carta...
_ A última, de antes do teu noivado.
A sete chaves, _ a carta encantada!
E um lenço bordado... Esse hei de o levar,
Que é para o molhar na água salgada
No dia em que enfim deixar de chorar.

Autor:Camilo Pessanha, in 'Clepsidra'
Foto:Anikot

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

quero dizer-te não morras.



quero dizer-te: não morras.

Nem me digas quem és, quem foste, como sabes
a língua que se fala sobre a terra.
Ao lume lanço
toda a vontade de viver, ser vivo,
a cautela do ar, ardendo em torno.
Passarei, terás passado em mim, só quero
dizer-te: não morras nunca, agora, nunca mais.


autor : antónio franco alexandre

domingo, 30 de novembro de 2014

Pedaços

WHITEAlice

Estou estilhaçada 
silêncios saem da boca 
mansos 
estava desenhando 
palavras 
perdi o jeito de amanhecer 

tenho tantos pedaços 
que sou quase infinita 

Autor: Vera Lúcia de Oliveira

sexta-feira, 28 de novembro de 2014

...

 Leo 1980

Ontem caminhei
Nos campos de chuva; hoje
chove dentro de mim.
.
Autor Casimiro de Brito