quinta-feira, 28 de julho de 2016

Tu choravas

Katia Chausheva

Tu choravas e eu ia apagando
com os meus beijos os rastos das tuas lágrimas
– riscos na areia mole e quente do teu rosto.
Choravas como quem se procura.
E eu descobria mundos, inventava nomes,
enquanto ia espremendo com as mãos
o meu sangue todo no teu sangue.
Não sei se o mundo existia e nós
existiamos realmente.
Sei que tudo estava suspenso,
esperando não sei que grave acontecimento,
e que milhares de insectos paravam e
zumbiam nos meus sentidos.
Só a minha boca era uma abelha inquieta
percorrendo e picando o teu corpo de beijos.
Depois só dei pela manhã,
a manhã atrevida,
entrando devagar, muito devagar e
acordando-me.
Desviei os meus olhos para ti:
ao longo do teu corpo morriam as estrelas.
A noite partira. E, lentamente,
o sol rompeu no céu da tua boca.

Autor : Albano Martins

quarta-feira, 27 de julho de 2016

Silêncio e ternura

Nelina Trubach Moshnikova

Entre nós
Há palavras
Desenhadas no
Silêncio da noite.
Entre nós
Há desejos
E carícias
Em cada palavra
Que se não
Pronuncia
Entre nós
Há muros de silêncios
Derrubados
Em cada maré
Que se adivinha

Entre nós
Permanecemos.

Autor : Otília Martel

terça-feira, 26 de julho de 2016

Solidão


Paolo Barzman

Ó solidão! À noite, quando, estranho,
Vagueio sem destino, pelas ruas,
O mar todo é de pedra... E continuas.
Todo o vento é poeira... E continuas.
A Lua, fria, pesa... E continuas.
Uma hora passa e outra... E continuas.
Nas minhas mãos vazias continuas,
No meu sexo indomável continuas,
Na minha branca insónia continuas,
Paro como quem foge. E continuas.
Chamo por toda a gente. E continuas.
Ninguém me ouve. Ninguém! E continuas.
Invento um verso... E rasgo-o. E continuas.
Eterna, continuas... Mas sei por fim que sou do teu tamanho!

Autor : Pedro Homem de Mello
in "O Rapaz da Camisola Verde"

domingo, 24 de julho de 2016

procura-me

Anca Cernoschi
procura-me
que eu não parti de vez

 tento recolher os estilhaços
 que ainda estão espalhados

e as memórias nunca estiveram
tao vivas e tão suaves

procura-me na tarde
diante da noite, a querer fugir do dia

mas não desistas de mim
nem de nós.

Autor : BeatriceMar

sábado, 23 de julho de 2016

Se

David Garrett

Se o mar escrevesse música
escolheria o teu corpo
para pauta.

Autor : Gonçalo Salvado
in Outra Nudez

sexta-feira, 22 de julho de 2016

Música

Nelina Trubach Moshnikova 

Devagar...
outro beijo... ou ainda...
O teu olhar, misterioso e lento,
veio desgrenhar
a cálida tempestade
que me desvaira o pensamento!

Mais beijos!...
Deixa que eu, endoidecida,
incendeie a tua boca
e domine a tua vida!

Sim, amor..
deixa que se alongue mais
este momento breve!...
— que o meu desejo subindo
solte a rubra asa
que nos leve!
MÚSICA


Autor :  Judith Teixeira

quinta-feira, 21 de julho de 2016

O teu sorriso

Nadja-Berberovic

E se o céu fosse só isto…?

As nuvens dos teus lábios
O infindável azul da tua boca…

e eu feito ave louca
a sobrevoar-te num beijo
a embebedar-me de desejo
a morar no teu sorriso…

Ai, se o céu fosse só isto
e nada mais fosse preciso!

Autor : João Morgado
in Rio de Doze Águas

quarta-feira, 20 de julho de 2016

...


Leslie Ann O'Dell

Quero dar-te a coisa mais pequenina que houver
bago de arroz
grão de areia
semente de linho
suspiro de pássaro
pedra de sal
som de regato
a coisa mais pequena do mundo...
a sombra do meu nome
o peso do meu coração na tua pele.

Autor : Rosa Lobato de Faria
In a noite inteira já não chega

terça-feira, 19 de julho de 2016

Insone

steve hanks



Meus olhos abertos!
Levai-me até ao mar
a ver se adormeço!

Aqui tão distantes,
não se hão-de fechar
meus olhos abertos.

Chorarão lembranças,
formarão um mar
de pranto e desejo.

Um mar sem consolo,
que me há-de levar
à insónia eterna.

Não imitam os beijos
nem doces cantares
a onda e o vento.

A onda e o vento!
Quero ver o mar,
a ver se adormeço!

Autor : Juan Ramón Jiménez

domingo, 17 de julho de 2016

certezas

amber ortolano

aqueles que tu pensavas que nunca te abandonariam, foram os primeiros a dar o salto.
não que fosse uma surpresa…porque tu até pensavas nessa hipótese.
mas nunca admitias que um dia fosse realidade.

Autor : BeatriceMar