sábado, 5 de maio de 2018

Quem somos

paolo barzman

Quem somos, senão o que imperfeitamente
sabemos de um passado de vultos
mal recortados na neblina opaca,
imprecisos rostos mentidos nas páginas
antigas de tomos cujas palavras

não são, de certo, as proferidas,
ou reproduzem sequer actos e gestos
cometidos. Ergue-se a lâmina:
metal e terra conhecem o sangue
em fronteiras e destinos pouco

a pouco corrigidos na memória
indecifrável das areias.
A lápide, que nomeia, não descreve
e a história que o historia,
eco vário e distorcido, é já

diversa e a si própria se entretece
na mortalha de conjecturados perfis.
Amanhã seremos outros. Por ora
nada somos senão o imperfeito
limbo da legenda que seremos.

Autor : Rui Knopfli
in "O Corpo de Atena"

1 comentário:

Gil António disse...

Bonita imagem. Poema sedutor, maravilhoso de ler.
Passo também a fim de desejar um óptimo fim de semana.

* AMOR EM ASSIMETRIA *
.
Abraço