terça-feira, 26 de dezembro de 2017

Deram-me o silêncio

Pier Toffoletti
Deram-me o silêncio para eu guardar dentro de mim
A vida que não se troca por palavras.
Deram-mo para eu guardar dentro de mim
As vozes que só em mim são verdadeiras.
Deram-mo para eu guardar dentro de mim
A impossível palavra da verdade.

Deram-me o silêncio como uma palavra impossível,
Nua e clara como o fulgor duma lâmina invencível,
Para eu guardar dentro de mim,
Para eu ignorar dentro de mim
A única palavra sem disfarce -
A Palavra que nunca se profere.

Autor : Adolfo Casais Monteiro

1 comentário:

Gil António disse...

Boa tarde. Independentemente da publicação que li com toda a atenção, passando para desejar um ANO NOVO de 2018, muito feliz, extensivo a família e amigos..
.
hoje: * Embriaga-me nas tuas Sensações *
.
Continuação de boa festas.
.