sexta-feira, 21 de abril de 2017

Mirada Secreta


Natália Drepina

Foram-se
os amores que tive
Ou me tiveram. Partiram
Num cortejo silencioso e iluminado.
A solidão me ensina
A não acreditar na morte
Nem demais na vida: cultivo
Segredos num jardim
Onde estamos eu, os sonhos idos,
Os velhos amores e os seus recados,
E os olhos deles que ainda brilham
Como pedras de cor entre as raízes.

Autor : Lya Luft

3 comentários:

LuísM disse...

horas mortas nas raízes do pensamento.
um segredo bem guardado e sem futuro.
gostei muito, Beatrice
:)

LuísM disse...

tão bonito era o poema, Beatrice...
"Palavras Estranhas..." que não eram
e já se perderam... ou talvez não!
:)

BeatriceMar disse...

LuisM
muito obrigada por gostar das minhas partilhas e por entender e "amar" a poesia como eu.
as palavras estranhas não se perderem, apenas, irão aparecer no domingo que é o dia de postagem da Beatrice, estava a agendar e saiu sem eu querer.
:)