domingo, 13 de dezembro de 2015

...

lembro os nossos corpos
à chuva
na praça defronte da casa

hoje chove
e só existe a praça a casa
e a tua lembrança

BeatriceMar

2 comentários:

Henrique Caldeira dos Santos disse...

esta é a prova de que um bom poema não se mede pela quantidade de palavras.

--
independentemente do que sintas pela quadra, desejo que te seja um tempo de muita alegria, de saúde, de paz e de muita energia positiva.
boas festas e feliz 2016!

abraço

Mar Arável disse...

Que chovam relâmpagos
Bj