quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

Desfolhada

Birdcam Italia


Soltei um pássaro
que me pousou no texto
mas não lhe evitei
o menear das pétalas
Só mais tarde
tão tarde
que já adormeciam as palavras
ouvi espargir irrepreensíveis
metáforas
na folha de papel
Soltei uma rosa
que se exala
quando a sopro para voar
mas sempre regressa
desfolhada
como um pássaro

.
Autor :Eufrázio Filipe mar arável 2010-01-01
http://mararavel.blogspot.pt/

4 comentários:

Mar Arável disse...

Grato pela partilha
Bjs

Mar Arável disse...

Eufrázio Filipe

Bjs

Elvira Carvalho disse...

Muito belo.
Um abraço

heretico disse...

o Eufrázio Filipe e um enorme Poeta. e um bom amigo

o poema excelente.

beijo