sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

Como se mágoa fora!...

Ricardo Fernandez Ortega

Desfolho a pétala
Que o vaivém da onda
Nega como se fora
E não fora...

Sorvo o vento
No búzio do tempo
Glória sem eco
Que me devora...

Alinho ternura
No arco sem volta
De qualquer procura...

Denso perfume
Que se acende em lume
Na ilusão de ser…

Ausência rola
Como se mágoa fora
Fingindo não ser...


Autor : Herético 2010-11-14
http://relogiodependulo.blogspot.pt/

2 comentários:

heretico disse...

fica muito bem o poema neste teu espaço...

belíssima ilustração.

beijo, grato

Mar Arável disse...

Boa partilha