sábado, 6 de agosto de 2016

Ave

Karen Hollingsworth

Seria um pássaro

No sono das asas
ondulava
toda a solidão do céu

Terrestre,
só a fugitiva sombra

Paisagem nenhuma
lhe dava abrigo

Pousado,
o corpo
de si mesmo se exilava

Nos ensinava
a deslumbrância da viagem
a nós que só na morte
olharemos os céus de frente


Autor : Mia Couto
in Raiz de Orvalho e Outros Poemas

Sem comentários: