domingo, 24 de julho de 2016

procura-me

Anca Cernoschi
procura-me
que eu não parti de vez

 tento recolher os estilhaços
 que ainda estão espalhados

e as memórias nunca estiveram
tao vivas e tão suaves

procura-me na tarde
diante da noite, a querer fugir do dia

mas não desistas de mim
nem de nós.

Autor : BeatriceMar

4 comentários:

heretico disse...

gostei do poema, verdadeiramente.
num tema que pode resvalar, sem a Poeta se dar conta, para um certo romantismo piegas, o poema mantém o equilíbrio e elevado bom gosto.

beijo

Suzete Brainer disse...

Olá Beatrice Mar,

Um poema belíssimo de forma inscrita tão sublime no
sentir das palavras, que só uma grande poeta alcança.
Escolhi comentar aqui, por ser um poema seu, mas
adorei todos os outros poemas de grandes poetas
também. O nome do seu espaço faz jus ao título,
encontrei um oásis de arte literária e imagens aqui!

Parabéns pelo seu espaço e voltarei aqui, demorei um
pouco para achar, mas aprecio espaços assim de
qualidade de arte na sua essência.
Abraço.

Beatrice Mar disse...

Caro héritico

obrigada pela leitura!

:)

Beatrice Mar disse...

Suzete Brainer

agradeço e volte sempre que quiser.

beijo

:)