domingo, 29 de dezembro de 2013

A Estrada Branca

© Artist Aruyinn

Atravessei contigo a minuciosa tarde
deste-me a tua mão, a vida parecia
difícil de estabelecer
acima do muro alto

folhas tremiam
ao invisível peso mais forte

Podia morrer por uma só dessas coisas
que trazemos sem que possam ser ditas:
astros cruzam-se numa velocidade que apavora
inamovíveis glaciares por fim se deslocam
e na única forma que tem de acompanhar-te
o meu coração bate

Autor : José Tolentino Mendonça 

A Noite Abre Meus Olhos - Poesia Reunida, Assírio & Alvim, 2010.

3 comentários:

Mar Arável disse...

Bom ano

de preferência com um pauzinho
na engrenagem

Sónia M. disse...

Grata por esta partilha, que gostei muito de ler, Beatrice.

Que o novo ano lhe seja leve.
Bom ano.

Beijo

Sónia

Joaninha Musical disse...

Linda poesia,espero que tenhas tido boas festas,desejo-te um excelente ano de 2014,tudo de bom para ti!!