domingo, 28 de agosto de 2011

Ao largo...e tão perto






Chegas
em ondas de rebentação,
com afagos,
afogas-me,
no mastro erguido
iças-te
desnudando caminhos
por onde as mãos
desfazem nós
de cabos
que outras marés
não dobraram
e sem palavras
abeiras-te da boca…

fundeio,
afundo-me,
ancorado em ti.
.
Autor : Caminheiro http://www.calcadasentimentos.blogspot.com/
Foto:komarek66

4 comentários:

heretico disse...

bocas e mastros em ondas de paixão...

beijos

mfc disse...

Sedutoramente lindo...

Mar Arável disse...

Bela a fundação

N. Barcelli disse...

Bonito poema.
Gostei de ler.
Beijos, querida amiga.