domingo, 20 de novembro de 2011

Fim



faz-se tarde
e eu deixei de esperar-te.


todos os portos se fecham sobre mim
e a floresta adensa-se -


nenhuma clareira se abre à passagem dos
animais e do homem antigo.


são 4 horas na manhã de todos os relógios.

.Autor :José Agostinho Baptista
Foto::Leszek

3 comentários:

mfc disse...

Mas... o sol está quase a nascer de novo!

heretico disse...

à noite todas as florestas se adensam...

... e no entanto, há madrugadas em todas as noites.

beijo

António disse...

Por muito tarde que seja, o nosso intimo deseja sempre por uma chegada...


Bjs!!