quinta-feira, 18 de março de 2010

nem lágrimas há!


Já nem temos lágrimas
as gargantas de tão roucas
ficam no espanto caladas
arde tudo: nós e o ninho
não há árvore nem pouso
muita sede. sem descanso
esperamos que lá no céu
mude a direcção do vento

resta-nos tão só coragem
defrontando o desalento!

Autor:Maria Petronilho
Foto:Fetish

1 comentário:

Fran disse...

Se resta a coragem, podemos sempre recomeçar!
Abraços.