domingo, 9 de agosto de 2009

.
Quando mo vieram contar, senti o frio
de uma lâmina de aço nas entranhas;
apoiei-me no muro e um momento
perdi a consciência de onde estava.
A noite abateu-se em meu espírito;
em ira e piedade afogou-se-me a alma;
e então compreendi porque se chora,
e então compreendi porque se mata!
.
Passou a noite de sofrimento...a custo;
pude balbuciar breves palavras...
Quem me deu a notícia?...Um bom amigo...
Fazia-me um favor. Rendi-lhe graças.


Autor: Gustavo Adolf Bécquer

Foto:MartaPos

1 comentário:

Vieira Calado disse...

Faz um tempo que aqui não vinha.

Vim ver e ler as novidades.

Bjs