quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Canção do Leste

Rosemary Blanche


Na volta da esquina
um anjo invisível espera;
uma vaga névoa, um espectro pálido
dir-te-á algumas palavras do passado.

Como água de acéquia o tempo
cava em ti o seu manso trabalho
de dias e semanas,
de anos sem nome nem recordação.

Na volta da esquina 
seguir-te-á esperando em vão 
esse que não foste, esse que morreu 
de tanto ser tu próprio o que és. 
Nem a mais leve suspeita, 
nem a mais leve sombra 
te indica o que poderia ter sido 
esse encontro. E, no entanto, 
estava ali a chave 
da tua ventura breve sobre a terra. 



Autor : Álvaro Mutis,
in «Os Versos do Navegante - antologia poética»
(tradução de Nuno Júdice)

2 comentários:

Mar Arável disse...

Todos nos iludimos um pouco ou muito
conforme as convicções

heretico disse...

muito bem
um poeta com muito talento -

que gostei de conhecer. aqui

beijo